ColunaNews

Segunda-feira, 15 de Julho de 2024
BARBOSA FERRAZ:

Política

BARBOSA FERRAZ: "Gritaria e ameaça" - professora Vanora decide denunciar José Augusto e Wellington na Procuradoria da Mulher em Curitiba

A discussão entre Wellington e Faustino, que tentou intervir, escalou para falas mais exaltadas e até ameaças surgiram. Ouça o áudio

Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Na manhã desta segunda-feira, dia 08 de julho, a vereadora professora Vânora Marla Buim deixou a câmara municipal bastante abalada, segundo ela, por sofrer agressões verbais de dois colegas vereadores. A situação começou por volta das 08 horas, durante uma reunião da comissão de redação e legislação, onde se discutiria o Projeto de Lei nº 010/2024, que trata da autorização para uma operação de crédito para pavimentação asfáltica.

A confusão aconteceu antes do início oficial da reunião, com a presença do vereador José Augusto Macedo, Faustino e Bahia, que não são membros da comissão de Redação e Legislação, que iria deliberar sobre o projeto. Segundo o que consta em áudio gravado, José Augusto inicia a discussão de forma mais exaltada, falando alto, direcionando sua fala à vereadora Vânora. Ele se direcionou a vereadora Vânora, questionando a postura dela em relação a aprovação do PL. "Você é covarde", disse José Augusto em um dos trechos em direção a professora Vânora. Quando o vereador Faustino tentou intervir, ele foi alvo do vereador Wellington Félix, que apoiou José Augusto e também se dirigiu à professorea Vânora, afirmando que ela não tinha postura por ter mudado de opinião, contrária a deles. "A senhora não tem postura professora", disse Welligton num trecho da discussão. A discussão entre Welligton e Faustino escalou para falas mais exaltadas do vereador Welligton e até ameaças surgiram, situação que acabou sendo controlada pelo advogado da câmara, doutor Tarso, que precisou intervir para acalmar os ânimos. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Claudiney Costa (@colunadorato)

Toda discussão começou quando o vereador José Augusto se irritou com um comentário do vereador Fabrício sobre gravação da reunião das comissões. Questionado sobre a confusão, o vereador Fabrício disse apenas que comentou que reuniões anteriores não eram gravadas e nesse momento a vereadora Vânora esboçou um pequeno sorriso ou auvir o comentário, gerando irritação nos vereadores envolvidos na confusão. 

A relatora do projeto na comissão, vereadora Vânora, bastante abalada, ao sair da câmara conversou com a imprensa (ela estava chorando nesse momento) e falou da sua tristeza e indignação com o ocorrido, destacando a necessidade de respeito e a importância de discutir ideias na câmara, sem recorrer a intimidações. Ela relatou que já entrou em contato com a procuradoria da mulher da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) e está encaminhando uma representação contra os vereadores José Augusto Macedo e Wellington Félix. A procuradoria da ALEP informou que abrirá um procedimento a ser enviado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) para responsabilização dos envolvidos.

"Eles não querem aceitar que eu tenha opinião e vote com a minha consciência, que eu tenha o direito de mudar de opinião todas as vezes que achar importante para a sociedade. Eu fui eleita pelo voto e não fui colocada aqui para obedecer a vontade deles. Eu sou mulher, sou professora e sou vereadora e vou ser respeitada nas minhas decisões, gostem eles ou não", disse a vereadora.

O projeto que gerou a confusão visa autorizar a prefeitura a realizar uma operação de crédito de R$ 4.100 milhões para pavimentar ruas de pedra irregular na cidade com asfalto, principalmente no Conjunto Perdizes, Viúvas, Esperança e Primavera, entre outras ruas com pedra irregular. O vereador José Augusto já se declarou contrário ao projeto e por outro lado vereadores ligados ao Poder Executivo acusam o vereador Welligton Félix de tentar atrapalhar a tramitação nas comissões, exigindo documentos que não são necessários, já que todos os documentos solicitados pelo departamento jurídio da câmara já teriam sido enviados.   

A vereadora Vânora lamentou o episódio e destacou a importância de respeitar as opiniões e decisões de todos, especialmente em um espaço destinado ao debate democrático como a câmara municipal.

A COLUNA entrou em contato com os vereadores José Augusto Macedo e Welligton Brasil Félix questionando ambos sobre o ocorrido. Eles deram suas versões dos fatos:

Vereador José Augusto Macedo

"O acontecido é o seguinte, cheguei na sala de reuniões e a reunião já estava acontecendo, perguntei se já era a reunião da comissão e disseram que sim, informei que queria que a reunião fosse gravada, pedi para o acessor da câmara buscar o celular da câmara para gravar a reunião da comissão, nesse momento o vereador Fabrício se levantou para pegar um café e de forma irônica soltou uma piada sobre a gravação que eu pedi para ser gravada, a Vereadora de forma irônica sorriu e concordou com o vereador Fabrício, eu disse para o vereador que não queria piadinhas naquele momento e que a reunião era pública e se em outro momento eles não pediram para gravar o problema era deles e não meu, o vereador fez menção a um outro projeto anteriormente aprovado na câmara, onde a Vereadora não posicionou de uma forma e no plenário mudou o voto, eu disse a ela que quem era ela pra me questionar porque a mesma nem provisionamento tinha, falava uma coisa e no plenário mudava a opinião que pessoas assim não tem meu respeito político, ela disse que iria continuar com a mesma postura eu parabenizei ela e disse então fica na sua e guarda as piadinhas, peguei na mão do vereador Fabrício e disse que respeitava ele porque ele tinha posicionamento ela não, nesse momento o vereador faustino e o Welington começaram a discutir e tom elevado , posteriormente acalmados pelo advogado da casa Dr Tarso". (Vereador José Augusto Macedo, em Nota enviada à COLUNA)

Vereador Welligton Brasil Félix

"Em suma, na reunião da comissão de legislação e finanças de ontem após a chegada do vereador Zé Augusto, a qual pediu que as reuniões em conjunto das comissões fossem gravadas. O vereador Fabrício fez uma piada a respeito e a vereadora Vanora sorriu de forma irônica tendo o Vereador Zé Augusto se ofendido, razão pelas quais houve uma discussão entre ambos sobre a falta de posicionamento da vereadora Vanora nos projetos de lei que tramitam na Câmara de Vereadores. Na sequência eu e o vereador Faustino também tivemos uma discussão recíproca e intensa, por causa do polêmico Projeto de Lei 010/2024 do Empréstimo de R$ 4.100.000,00, no qual o vereador Faustino não concordou com o fato de mim como membro da comissão questionar a legalidade do Projeto e da ausência de documentos previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal, tais como ART. 32,  42, parágrafo único e outros dispositivos legais mais. Depois da discussão a reunião da comissão transcorreu normalmente quando pude expor minhas considerações sobre o projeto e solicitado vistas do Projeto, tendo sido aceito por todos os membros das comissões. Por fim, na sequência fomos ao Plenário para darmos início à reunião da Câmara de Vereadores". (Vereador Welligton Brasil Félix, em Nota enviada à COLUNA).

 

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )